segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Resenha Comentada:Trilogia Legend-Marie Lu


 Caramba, vai ser difícil fazer minha primeira resenha comentada! A trilogia inteira é realmente bem cativante. Foi minha primeira trilogia e eu devorei ela em poquíssimos dias. Nem uma gripe bem forte me impediu de ler e lia até tarde, naquilo de só mais um capítulo, haha Ganhei essa trilogia no sorteio de aniversário do blog da Jaque e sabia que ia gostar, as leituras que a Jaque gostava eu costumava gostar também (inclusive senhorita Lima, lembra que nossa amizade começou nos altos papos sobre livro? <3). Essa é uma resenha comentada, apesar de eu ter mantido no básico, sem spoliers, há um resumo do que esperar de cada livro. Então talvez você possa não querer ler nem o mínimo das duas sequências. Nesse caso, leia apenas sobre o primeiro livro da trilogia. Eu avisei, heim?

LEGEND
255 páginas


O que no passado era Estados Unidos das Américas, hoje é a República, dividida em setores ricos ou pobres e em constante guerra com seus vizinhos, as Colônias. "Day", 15 anos, mora nos setores pobres, ele é a pessoa mais procurada da República. Veja bem, eu disse procurado, não perigoso, apesar de ser isso que a República espalha. Extremamente ágil, hábil e inteligente, nasceu nas favelas do setor Lake. Aprendeu nas ruas a sobreviver e ajudar a família. Mas as suas ações não são tão mal intencionadas quanto dizem... June Iparis, a menina prodígio, com 15 anos já é a pupila da República, tem um futuro brilhante prometido. Extremamente ágil, hábil e inteligente, tem se dedicado a estudar para servir à sua nação e é a mais nova aluna de sua turma.
Tão parecidos, o que determinou destinos tão diferentes? Seus caminhos podiam jamais terem se cruzado. Porém,quando o único irmão de June morre assassinado, ela se vê sozinha, sem família e com sede de justiça de quem é o principal e até então único suspeito: Day. Ele tenta desesperadamente garantir a sobrevivência de sua família, enquanto ela quer vingar a morte de seu irmão a qualquer preço. Em uma reviravolta incrível os dois descobrem em meio a uma caçada de rato e gato verdades escondidas sobre o que realmente colocou um no caminho do outro e sobre às quais o seu país recorre para proteger os seus segredos. Cheio de suspense, ação, segredos, reviravoltas e sem saber quem é o outro, surge um romance! Esse instigante livro leva sua mente ao limite de agilidade da primeira à última página! 


UAU! Nunca senti minha mente tão acerelada, passei dias com meus sentidos aguçados, detalhista por todos os mínimos detalhes que a June observa e nos apresenta nesse primeiro livro! Que personagem INCRÍVEL ela é! À princípio foi minha personagem preferida, mas não demorou muito para eu perceber que o Day era tão incrível quanto ela! Na verdade, são dois personagens bem particulares e bem semelhantes ao mesmo tempo. Fiquei fascinada como a autora construiu personagens tão maravilhosos! Mas que bom que a história não foca apenas nos protagonistas e têm núcleos e personagens com histórias e participação tão importantes quanto eles! Detesto quando parece que só os protagonista importam em um livro! Conhecemos a Tess, a "irmã mais nova do Day", a família do Day, o irmão mais velho da June, o melhor amigo dele, a capitã do batalhão da República, o primeiro Eleitor (uma espécie de presidente), etc... O livro intercala capítulos narrados pela June e pelo Day, assim lemos o ponto de vista dos dois ao longo que a história continua sem em nenhum momento ficar cansativo ou atrapalhar o entendimento por termos duas visões diferentes, muito pelo contrário. Achei lindos os detalhes como o desenho com o símbolo da República nos capítulos da June, por exemplo.

Confesso que tantos detalhes no começo me deixaram um pouco confusa, como sempre identificar a quantidade da população, horas, dias e datas, setores, detalhes que a June descrevia dos jogos metais que ela fazia apenas para se distrair, etc... às vezes eu voltava a leitura para conferir alguns desse dados de novo e entender algumas coisas. Mas quando pegamos o ritmo da leitura, tudo fica mais fácil e importante.
Tudo acontece rápido nesse primeiro livro e já temos um grande desfecho nele, sem rodeios. Nele já sabemos de grandes revelações e o ritmo, apesar de intenso, passa bem rápido. Logo estamos já prontos para a continuação e essa ainda surpreende e mantém o ritmo da história!

PRODIGY
303 páginas


Depois de conseguirem após uma fuga quase frustada mas não menos dolorida escaparem dos militares da República, Day e June agora procuram refúgio em Las Vegas quando descobrem que algo inesperado aconteceu: O Primeiro Eleitor morre e o filho dele, Anden, assume o comando da nação. Com a República da América à beira de um colapso, os dois se unem a um grupo de rebeldes conhecidos como Patriotas. Dispostos a ajudar Day a encontrar seu irmão vivo, Éden e a levá-los em segurança até as Colônias, os Patriotas têm apenas uma condição: June e Day devem assassinar o novo Eleitor!
Com isso Day têm nas mãos a chance de mudar as regras e dar voz aos setores e cidadãos pobres, aos quais ele conhece tão bem as necessidades e o sofrimento que passam. Porém quando June descobre que o novo Eleitor é apenas um jovem que também apresenta boas intenções para o seu mandato, ela se sente dividida e atormentada pela proposta que aceitou. E se Anden significar um novo começo para todos? E se uma revolução for mais que sangue, vingança e ódio? Será que realmente é um erro assassinar o jovem Eleitor? E se os Patriotas estiverem errados, se ela e Day estiverem sendo manipulados?

Aaaaaaaa, que segundo livro! Quando parece que tudo de mais importante aconteceu no primeiro e não vai restar história, Marie Lu trás uma continuação de uma intensidade absurda e de tirar o fôlego. Ainda bem que eu tinha ganho a trilogia inteira e não precisava esperar comprar o segundo livro, rs Os novos personagens são de muita importância e eu gostei muito do destaque que a Kaede ganhou nesse segundo livro. Tá aí uma personagem que eu não esperava que pudesse se desenvolver tanto e ganhar tanta importância como ela ganhou! Também gostei muito que a Tess não ficou naquela imagem frágil e debaixo das asas do Day! A gente vê os valores da June pesarem nas decisões dela, afinal, apesar de ter traído o seu país para salvar Day, ela ainda é a garota que cresceu aprendendo a ser patriota à República, cresceu nos moldes da República. Para mim a June foi ainda mais brilhante nesse segundo livro, que menina genial! As atitudes do Day me cansaram um pouco, ele só pensava em vingança e recuperar seu irmão. Mas quando a gente olha pelo lado dele, poxa, tudo que lhe restou foi o pequeno Éden, como cobaia nas mãos da Republica depois que a praga o alcançou! Descobrimos também mais sobre os testes de aptidão que definem o futuro das crianças dentro da República e com isso o passado sofrido de Day, os motivos por ele querer tanto a destruição da República, a raíz do seu ódio do país que um dia arruinou a sua vida e destruiu sua família por valores absurdos. Temos muito de política nesse livro. Ah, como eu chorei no final desse livro!


CHAMPIGNON
302 páginas


June e Day sacrificaram muitas coisas pela República, inclusive abriram mão de tantas coisas um pelo outro e até de seu relacionamento que agora está abalado. O país está vivendo um novo momento, June voltou a ser a menina prodígio após aceitar o cargo de Primeira Cidadã ao lado do Eleitor, Day passou do criminoso mais procurado à héroi do povo e garoto propaganda no governo de Anden. Vidas diferentes das que eles imaginavam que teriam, mas será que estão satisfeitos com o rumo que as coisas tomaram? Nenhum dos dois, no entanto, seriam capazes de prever as circunstâncias que os reuniriam novamente.
No momento em que finalmente a guerra parece ter cessado, Day têm seu irmãozinho de volta e um pouco de paz, um vírus mortal começa a espalhar pânico nas Colônias e a ameaça de guerra volta a rondar as cidades fronteiriças da República. A nova praga é a mais mortal de todas e June é a única chave para a cura. Mas salvar a vida de milhares de pessoas significa pedir ao se amor que ele abra mão de tudo que lhe restou.

O final da trilogia foi surpreendente! Caramba! Day está mais doente do que nunca e lutando para ficar vivo e poder ver Éden crescer, afinal o menininho é o único que restou de sua família. June está em um cargo importante onde procura ao máximo servir ao seu país. Agora com esse espaço vazio que se formou entre ela e Day, June começa a sentir algo dentro da sua proximidade com o novo Eleitor. Mas mesmo estando de volta ao que ela considerava lar, no seu meio, em um cenário que ela domina, June se sente sozinha e que poderia fazer bem mais do que está fazendo em seu cargo privilegiado e seguro: ela quer voltar às ruas e lutar! Mas que circunstâncias vão levar ela de volta às ruas?



Terminei as leituras com um único pensamento: Marie Lu é uma gênia! Que construção incrível ela conseguiu fazer com essa história e esses personagens! Senti falta deles por dias: Da agilidade da June, do sarcasmo do Day, da esperteza da Kaede, da Tess...

.
Hoje, particularmente eu me sinto incomodada com distopias. Toda a agressividade das histórias me deixam com o emocional abalado. Fico curiosa para saber quem interpretaria cada personagem na adaptação cinematográfica. Tem muito Sou Luna nas minhas sugestões,eu sei HAHAHA Mas acho mesmo que os atores dariam ótimos personagens do livro no cinema! Desde 2013 quando os direitos foram comprados que se espera o sinal verde para a produção do primeiro filme.

É  isso. Espero que tenham gostado da minha primeira resenha comentada ^^ Vou fazendo resenha dos livros que já tenho por aqui, enquanto não compro livros novos,hehe Você já leu? Se sim, me conta o que achou!

Com amor,
Layni 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi!Me conta oque achou do post e do blog!Seja educado e eu sei que não vou precisar moderar seu comentário ;)